Onde estiver estarei

Rodrigo Carlos apresenta equipe sub-22 e comenta expectativa para temporada 16/17

Base do basquete rubro-negro irá auxiliar na preparação do Orgulho da Nação

Fonte: Clube de Regatas do Flamengo (Notícia original)
09 de Agosto de 2016

Rodrigo Carlos apresenta equipe sub-22 e comenta expectativa para temporada 16/17
Foto: Divulgação / Site Oficial do Flamengo
A equipe que vai defender o Manto Sagrado na categoria sub-22 de basquete se apresentou na Gávea, nesta segunda-feira (8). Comandado por Rodrigo Carlos, auxiliar do técnico José Neto na equipe adulta, o time sub-22 conta com quatro novos reforços e será peça fundamental para a preparação do Orgulho da Nação na busca pelo hexacampeonato do Novo Basquete Brasil (NBB).

Rodrigo, que esteve presente em quatro das cinco conquistas do NBB, além da conquista da Liga das Américas e do Mundial, promoveu o encontro entre o grupo para passar as diretrizes da temporada, que tem como objetivo principal a disputa da LDB, a Liga de Desenvolvimento do Basquete, promovida pela Liga Nacional. O técnico comentou a importância deste primeiro encontro.

"Eu quis fazer essa apresentação primeiro para os jogadores se conhecerem, e também para eles conhecerem a comissão, já que é um grupo novo, com quatro jogadores novos. Eu vou apresentar para eles como será a disputa do campeonato sub-22, com as informações que eu tenho até agora e pretendo mostrar pra eles como a gente trabalha e como é a programação dos treinamentos que a gente sempre manda. Quero passar para eles também como é jogar no Flamengo. Orientar desde rede social até comportamento fora da quadra. Como é treinar com o adulto e o que a gente espera deles. Houve um investimento na categoria sub-22 e com certeza vai haver cobrança. Eles têm que entender onde eles estão chegando e para onde eles vão jogar. Acho muito importante passar tudo isso já no primeiro encontro", explicou Rodrigo.

Apesar da principal competição da categoria ser a LDB, a equipe sub-22 tem a importante missão de ajudar a equipe adulta a se preparar não só para o NBB, como para as outras competições da temporada. Rodrigo, que participa ativamente do dia a dia de ambas as equipes, destacou a importância desta relação.

"O sub-22 vai ter um papel fundamental nessa temporada. Nós temos sete jogadores adultos e os jogadores sub-22 vão ser muito importantes para o treinamento e também para os jogos da equipe principal. Então a gente tem que fazer um bom trabalho com os garotos para que eles possam estar aptos para ajudar a equipe adulta logo nos primeiros torneiros que vamos jogar agora em setembro, e no campeonato carioca, no NBB e na Liga das Américas também. Vamos ter muito trabalho esse ano. Nós trouxemos garotos de qualidade. Temos os que já eram do Flamengo e agora mais quatro novos. Temos que trabalhar eles para que eles possam se adaptar rápido as nossas filosofias, e depois quando o adulto chegar possa ser uma integração mais fácil. Espero que eles ajudem a gente bastante esse ano",  contou.

Com quatro novos reforços à sua disposição, um deles Humberto, que chegou no Flamengo em julho para também integrar a equipe adulta, Rodrigo mantém a cautela ao falar do objetivo final da temporada. Mas uma coisa o técnico garante: trabalho duro.

"O objetivo da temporada é a gente chegar o mais longe possível. Lógico que a gente pensa em chegar na final e ser campeão, mas a gente ainda não tem noção de quantos clubes serão, qual o nível desses clubes. Independente, nós vamos trabalhar para chegar na final. Pretendemos classificar na primeira fase, ir pra fase final e brigar para conseguir o título", disse.

A equipe sub-22 começa a se preparar para a temporada 2016/2017 nesta quarta-feira (9), dividindo os horários de treino com o Dream Team americano, que está utilizando o ginásio Hélio Maurício para se preparar para os Jogos Olímpicos do Rio. 

As equipes de base de basquete do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), Banco Bonsucesso e Brasil Brokers– via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.


Comentários

Você precisa estar logado para comentar. Clique aqui e faça seu login.