Onde estiver estarei

Secar sim, mas fazer sua parte acima de tudo: Fla tem reta final no limite

Rubro-Negro chega à parte decisiva enfrentando seu maior jejum de vitórias (três jogos) no Brasileirão e com a necessidade de vencer praticamente todos seus jogos

Fonte: Globo (Notícia original)
31 de Outubro de 2016

Secar sim, mas fazer sua parte acima de tudo: Fla tem reta final no limite
Foto: GloboEsporte.com
"Desistir jamais" é o lema rubro-negro de olho na busca pelo heptacampeonato brasileiro, e a 33ª rodada da competição foi generosa com o Flamengo: o Palmeiras voltou a perder após 15 jogos. Não foi perfeita porque o time de Zé Ricardo deixou escapar uma vitória bastante palpável sobre o Atlético-MG, no Mineirão - o duelo terminou em 2 a 2 

Justo no momento em que não pode errar, o Fla vive seu maior jejum no Brasileirão 2016. Não vence há três jogos - o último triunfo deu-se no Fla-Flu (2x1), pela 30ª rodada. Após isso, perdeu para o Inter (1x2) e empatou com Corinthians e Galo - ambos por 2 a 2 . 


Sistema defensivo em queda


Outro dado que precisa ser levado em conta é a queda do sistema defensivo. Na 29ª rodada, assumiu o posto de defesa menos vazada do campeonato, então com 26 gols sofridos, ao lado do Atlético-PR. Levou sete gols nas quatro rodadas seguintes, quase dois por partida, e caiu para o quinto lugar no quesito.


Erros contra rivais diretos


Desperdiçar chances de colar no rival paulista ou até mesmo de ultrapassá-lo tem sido uma tônica na Gávea. E erros se repetem contra adversários diretos na briga por vaga na Libertadores e título. Foi assim contra Corinthians e Santos, no primeiro turno, e Palmeiras, no returno.

Vacilos contra o Corinthians


Na 13ª rodada, quando o então quinto colocado Flamengo já jogava bem, e o Corinthians era o vice-líder, fez ótimo primeiro tempo contra o rival, mas perdeu boas chances. A etapa final foi um desastre, e o time sofreu sua pior derrota na competição: 4 a 0. 


No returno, com o Alvinegro do Parque São Jorge fora da briga pelo título, ficou atrás no placar por duas vezes, e, quando conseguiu o empate, apesar da enorme pressão e com um jogador a mais desde os 31 minutos da etapa final, não conseguiu o terceiro gol. Fazer três gols numa só partida, aliás, é um custo para o time. Só conseguiu tais números em três rodadas.


Dificuldade para administrar resultados contra Palmeiras, Galo e o desesperado Inter


Se o jogo com o Galo, no sábado passado, revelou a dificuldade que o Flamengo tem para matar jogos praticamente ganhos, este exemplo não revela qualquer ineditismo.

Vacilos contra o Corinthians


Na 13ª rodada, quando o então quinto colocado Flamengo já jogava bem, e o Corinthians era o vice-líder, fez ótimo primeiro tempo contra o rival, mas perdeu boas chances. A etapa final foi um desastre, e o time sofreu sua pior derrota na competição: 4 a 0. 


No returno, com o Alvinegro do Parque São Jorge fora da briga pelo título, ficou atrás no placar por duas vezes, e, quando conseguiu o empate, apesar da enorme pressão e com um jogador a mais desde os 31 minutos da etapa final, não conseguiu o terceiro gol. Fazer três gols numa só partida, aliás, é um custo para o time. Só conseguiu tais números em três rodadas.


Dificuldade para administrar resultados contra Palmeiras, Galo e o desesperado Inter


Se o jogo com o Galo, no sábado passado, revelou a dificuldade que o Flamengo tem para matar jogos praticamente ganhos, este exemplo não revela qualquer ineditismo.

Comentários

Você precisa estar logado para comentar. Clique aqui e faça seu login.